A mulher e a cobra

Uma mulher tinha uma cobra de estimação que amava muito.

A cobra media cerca de 2 metros e meio de comprimento.

Um dia o animal simplesmente parou de se alimentar.

Após várias semanas tentando tudo o que podia para fazer a cobra comer, a mulher a levou ao veterinário. Ele fez algumas perguntas sobre o comportamento do animal nos últimos dias:

-“Quando você dorme com ela em sua cama, na manhã seguinte, como ela está “deitada”?”

A mulher respondeu :

-“Geralmente está esticada ao meu lado, outras vezes sobre mim, e outras na cabeceira aos pés da cama, e eu não posso fazer nada para ajudá-la”.

O veterinário, preocupado, pediu para ela deixar a cobra no consultório pois corria um grande perigo.

– “Essa cobra não está mais comendo por um motivo simples: ela está se poupando, se preparando para dar o bote em você. Quando está na cama, esticada ao seu lado, não está fazendo nada menos do que medir o seu tamanho, para ver se já é capaz de te engolir.”


Nem todo “carinho” é carinho.
Nem todo o “amor” é amor.
Aprenda a saber a diferença.
CUIDADO COM AS COBRAS QUE VOCÊ CRIA!!
O ATAQUE VEM DE ONDE VOCÊ MENOS ESPERA.5b283d562ba8400d12db7290802d9c73