Projeto contra desperdício leva comida para 30 mil em Portugal

Esse mundo ainda tem jeito!!!

O nome do projeto é Re-food http://www.re-food.org/blog/

Projeto contra desperdício leva comida para 30 mil em Portugal

São 3,5 mil voluntários que trabalham em 21 núcleos em várias cidades do país. Bolsas com alimentos são levadas para famílias ou instituições.


FACEBOOK






Um estudo da ONU revelou essa semana que se o desperdício de comida fosse reduzido em um quarto, a fome no mundo ia acabar. Um bom exemplo que vem de Portugal.
O início do projeto foi só com uma bicicleta. E uma ideia ousada na cabeça. O americano Hunter Halder mora em Portugal há 25 anos. Ele foi casado com uma brasileira e um dia a filha perguntou para onde ia a comida que sobrava no restaurante.

Todo mundo já viu nos restaurantes, em uma lanchonete ou em uma confeitaria, o que sobra de comida no final do dia. E aí vem sempre aquele pensamento: Que desperdício. Será que não daria para aproveitar? Daí nasceu o projeto Re-food, o nome em inglês, que em tradução livre significa dar nova vida à comida.

Hoje tem carro, mas a coleta de alimentos ainda é feita basicamente de bicicleta, por voluntários como Luís Antas. Luís vai à confeitarias e restaurantes já cadastrados e recolhe o que não foi vendido durante o dia. Depois os alimentos são levados para uma cozinha central. Hunter Halder mostra que os alimentos ainda têm qualidade, só perderam o valor comercial.
Ele faz questão de dizer que não é o resto dos pratos, mas sobras que ficaram na cozinha ou nos balcões. São 3,5 mil voluntários que trabalham em 21 núcleos em várias cidades de Portugal. Com o sotaque carregado de americano, Hunter explica de maneira simples como conseguiu isso em quatro anos. “Ir aos restaurantes, buscar comida, dar para quem precisa e as outras pessoas vêm atrás. É fazer”, declara o criador do projeto Hunter Halder.
Depois que os alimentos são recolhidos, os voluntários separam os produtos. As bolsas são levadas por outros voluntários para famílias ou instituições. Em Portugal, 30 mil pessoas já foram beneficiadas pelo projeto, como a família de um imigrante angolano desempregado. Ele foi buscar comida para sete pessoas em casa.

2 comentários

  1. mariel disse:

    Sensacional

    Curtir

  2. TACARACI disse:

    Republicou isso em RESPONSABILIDADE ESPÍRITA.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.