Arte e Astrologia | A música clássica e os planetas, por Gustav Holst – Astrologia da Depressão

em

Nova publicação em Astrologia da Depressão

Arte e Astrologia | A música clássica e os planetas, por Gustav Holst

by Astrólogo Depressivo

Holst(Imagem: Holst e os planetas, por F. Rivero)

Gustav Holst nasceu sob o signo de Virgem, em 21 de setembro de 1874. Segundo informações de Fabio Almeida para o blog “Teoria da Conspiração” – cujas citações utilizarei abaixo – seu contato com a Astrologia se deu através da obra “Art of Synthesis” (do astrólogo e teósofo Alan Leo), através de capítulos dedicados a cada planeta e sua descrição astrológica. Abaixo, conheça um pouco da obra de Gustav Holst:

Marte, O Portador da Guerra

0.jpg

As cordas, percutidas com a parte de madeira do arco apresentam o motivo marcial onde a música irrompe em ondas orquestrais com intensidade crescente. Este clima bélico e enérgico da música caracteriza o perfil astrológico de Marte: coragem, poder, pioneirismo e o instinto lutador para enfrentar os desafios com bravura. Se estas energias não forem devidamente controladas seu resultado é desastroso: violência, assassinato e todos os subprodutos do defeito relacionado a Marte, a Ira.

Marte, O Portador da Guerra foi composto no início de 1914, antes do começo da Primeira Guerra Mundial. Seus sons militares soaram como uma premonição do conflito mundial que estava por vir.

Vênus, O Portador da Paz

0.jpg

Fornece uma espécie de resposta para Marte. Contrasta pela placidez e pelo andamento lento. As harpas, madeiras e a celesta realçam a delicadeza desta obra, que nos passa a sensação de harmonia, equilíbrio e paz.

Alan Leo descreve este contraste entre Marte e Venus da seguinte forma: “Marte é o representante da alma animal no homem e Vênus da alma humana, em certo sentido, um é o complemento do outro. Mercúrio o mensageiro alado dos deuses voa entre os dois como memória e é, portanto, a alma espiritual humana.
Mercúrio, O Mensageiro Alado

0.jpg

De forma alegre, uma extensa e contínua linha melódica passeia pelos diversos naipes orquestrais transmitindo de instrumento para instrumento a mensagem vinda de outros mundos. Mercúrio, o mensageiro alado dos deuses representa a consciência humana, o intelecto, a aptidão para nos comunicarmos e a nossa busca pelo saber.

Júpiter, O Portador da Jovialidade

0.jpg

Com base numa linha de acompanhamento na região aguda dos violinos, as trompas apresentam o tema enérgico do movimento, é o impulso para a introspecção a nível intelectual, filosófico e religioso, um dos aspectos de Júpiter. Em suma, Júpiter representa a “mente superior” no homem, não como razão pura, mas como sabedoria inata.

Saturno, O Portador da Velhice

0.jpg

Começa sombrio, segue com uma marcha nos metais e retorna à serenidade no final. Harpas e flautas estabelecem um padrão de acompanhamento sobre o qual cordas e outros instrumentos de madeira apresentarão breves fragmentos melódicos.

Saturno no horóscopo mostra onde podem ser encontrados os maiores desafios e onde podem ser aprendidas as lições mais difíceis. Segundo alguns biógrafos, Saturno é também a representação do sofrimento de Holst, que devido a sérios problemas na articulação de seu braço, teve que abandonar o piano e o violino.

Alan Leo descreve Saturno como sendo um dos responsáveis por todos os casos de degradação, degenerescência, humilhação e vergonha. Nos aspectos positivos representa a verdadeira humildade, perseverança, sacrifício, entrega e serenidade.

Urano, O Mágico

0.jpg

É um scherzo com uma melodia ágil no fagote que se desenvolve em uma intrincada teia orquestral. O início da música representa o impulso para ser único, para chocar e surpreender. Mais a frente, o som pesado dos metais nos remetem aos acontecimentos repentinos e imprevisíveis. O grandioso tutti representa o que talvez seja a maior influência de Urano: o despertar da consciência.

Em seu livro Art of Synthesis, Alan Leo chama o capítulo sobre Urano de “Uranus, the awakener”. Este, representa a originalidade de pensamento, a independência de espírito, o gênio criador, as avançadas formas de pensamento, a intuição e a capacidade de trazer conhecimento através da consciência desperta adquirida nas esferas internas do ser.

Netuno, O Místico

0.jpg

Aqui Holst explora o pianissimo com enorme habilidade. Harmonias misteriosas e um coral de vozes femininas fazem parecer “música de outro mundo”. Esta obra nos transmite claramente a representação astrológica de netuno: as influências não materiais, os sonhos, o espiritualismo, a teosofia, a dedicação pelo misticismo e a abertura para o divino.

Ele também é o responsável pelo gosto por artes ocultas, habilidades para o mesmerismo, telepatia e sonhos lúcidos. O planeta é muito musical e conduz à composição inspirada em melodias ouvidas em sonhos. Pelo teor, esta obra pode tranquilamente servir como música de fundo para breves meditações.

Gustav Holst não incluiu Plutão em sua obra. “Pluto, The Renewer” foi uma obra desenvolvida separadamente por Collin Matthews, compositor inglês.

Fabio Almeida é membro do Projeto Mayhem e autor do blog Sinfonia Cósmica.

Astrólogo Depressivo | 11/12/2013 às 9:00 pm | Tags: Arte, Gustav Holst, Júpiter, Marte, Música, música clássica, Mercúrio, Netuno, Saturno, Urano, Vênus | Categorias: Arte e Astrologia | URL: http://wp.me/p3ABxp-iS

http://astrologiadadepressao.com/2013/12/11/a-musica-classica-e-os-planetas-por-gustav-holst/

Anúncios