Presidiários inspiram pessoas a praticarem uma boa ação

Vivemos cercados de estereótipos, onde todos os comportamentos são rotulados e temos o tempo todo “prevê-los”, até por defesa. Quando se trata de doação então, somos tão rodeados o tempo inteiro por pedintes nas ruas, associações beneficentes nos parando na rua para pedir nosso cadastro, que automaticamente parece que a forma mais rápida de se ‘livrar’ disso tudo é dizer NÃO.
E com isso várias associações sérias e que realmente precisam de ajuda acabam sendo prejudicadas. É o caso da Fundación Peruana de Cáncer, que viu as doações diminuírem muito em sua coleta anual de donativos e fundos que fazem com os tradicionais cofrinhos junto à população.
Para mudar essa situação, a agência Mayo Draftfcb FCB resolveu pedir ajuda em um dos lugares onde automaticamente associamos à pessoas sem coração e ruins: um presídio. Alguns representantes da ONG foram até a Penitenciária Castro Castro, a mais perigosa do Peru, conversaram com alguns detentos explicando o que precisavam, e esses detentos ficaram encarregados de angariar as doações com seus colegas de cela e mostrar à população que todos podemos ter um pouco de bondado dentro de nós.
O resultado foi inacreditável, a arrecadação de brinquedos feitos pelos próprios detentos foi grande e a quantia arrecadada também (valores não foram divulgados), e aconteceu o que eles mais queriam: a notícia se espalhou pela internet e emissoras de TV, e as pessoas despertaram e lembraram que também podem ajudar e perceberam que qualquer pessoa pode ser inspiradora para nós. Um dos detentos disse: “Nós começamos ajudando as crianças, no final acabamos ajudando a todos nós”.
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=rT9jadOYNEQ

Anúncios