Antigo “cartão da paquera” é encontrado em acervo bibliográfico

Achei isso de uma singeleza ímpar…

Antigo “cartão da paquera” é encontrado em acervo bibliográfico

by Susana Reis – Literatortura 

Um cartãozinho de paquera foi encontrado em meio ao acervo bibliográfico de gaúcho Othelo Rodrigues Rosa sendo doado ao IHGRGS (Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul) pela Assembleia Legislativa.  A funcionária Márcia Piva Radtke, encontrou o dito cartão dentro de um dos muitos livros da coleção de Othelo.

As demonstrações de “amor” sempre foram usuais no cotidiano dos seres humanos. Seja por declarações pessoais, poemas singelos, bilhetinhos apaixonados, sms no celular, ou mesmo por depoimentos no orkut, sempre encontramos esses pedidos e expressões apaixonadas. Pelo jeito, no séc. XX, a moda era cartõezinhos apaixonados, com dizeres respeitáveis, “V. Ex.”, e opções de escolhas criativas.

Observando o cartão, podemos notar que no canto inferior direito, há uma dobra.  Pelo jeito, o autor do cartão recebeu um grande sim em resposta a seus singelos dizeres.

É provável que esse não seja o único cartão do tipo da época, tendo Othelo achado interessante guardar esse galanteio de algum criativo e eficaz rapaz. Ou será que era dele?

Sobre o autor, Othelo Rodrigues Rosa nasceu em Montenegro em 1889 e morreu em Porto Alegre em 1956.   Foi jornalista, escritor, poeta, historiador e promotor. Tornou-se secretário particular do governo Borges Medeiro e, como membro Partido Republicano Rio-grandense, foi deputado estadual.  Se tornou primeiro secretário de Educação do RS, no governo Flores da Cunha. Atuou também no jornalismo, sendo redator do   jornal O Taquaryense, diretor de A Federação (1925/1930) e do Jornal da Noite (1931/1932). Não satisfeito, Othelo também foi membro do Instituto Histórico e Geográfico do RS (IHGRGS) e da Academia Rio-grandense de Letras. É o autor de Vultos da Epopeia Farroupilha.

Revisado por Carlos Cavalcanti

 

Fonte.

Anúncios